Vencedores do concurso internacional Manni Group Design Award: Xi’an Train Station

O MANNI GROUP DESIGN AWARD “XI’AN TRAIN STATION” já tem vencedores. O concurso foi organizado pela Manni Group, empresa que faz parte da ISOPAN, em jeito de reflexão sobre a liberdade do desenho, a sustentabilidade da utilização do aço e a construção “off-site”. O certame foi desenvolvido em conjunto com a entidade Young Architects Competitions (YAC) e a colaboração das empresas Rockwool, Renolit, Dow e Tata Steel.

– O primeiro prémio foi para a equipa italiana Mograph Studio com o projeto “The Wave”.
– O segundo prémio foi para os arquitetos espanhóis Atelier_62 com a proposta “High Speed Pagoda”.
– O terceiro prémio foi para os suíços DS-Works que apresentaram “Chariot”.

Além disso, houve três menções que foram concedidas às empresas Rockwool, Renolit e Dow.

O júri do MANNI GROUP DESIGN AWARD “Xi’an Train Station” composto pelos arquitetos Patrik Schumacher (Zaha Hadid Architects), Antonio Cruz (Cruz y Ortiz Arquitectos), Ben Van Berkel (UNStudio), Stefano Boeri (Stefano Boeri Architetti), Giovanni De Niederhausern (Pininfarina), Francesco Fresa (Piuarch), Gong Dong (Vector Architects), Volkin Marg (GMP Architekten), juntamente com os representantes das empresas patrocinadoras Enrico Frizzera (Manni Group), Bernard Plancade (Rockwool), Alberto Mercati (Dow) e Luca Gottardi (Renolit) e com as empresas vinculadas à promoção imobiliária deste projeto Cai Xichun (Chic Investment) e Sun Jin (Xi’an Construction) falharam a primeira edição deste certame com o seguinte resultado:

 

1º PRÉMIO: The wave. Equipa: Mograph Studio. Itália

Giovanna de Simone e Matteo Amicarella de Mograph Studio em Pescara (Itália) são os vencedores da primeira edição. Uma estrutura circular imita a paisagem da região montanhosa de Sichuan: o sinuoso jardim suspenso, formado por uma cobertura verde que pode ser atravessada pelos viajantes, estende-se sobre as vias e as áreas comerciais do terminal ferroviário. Uma aliança é a forma que está por trás do projeto The wave, como o vínculo entre a China o mundo, um símbolo de união entre a milenária Xi’An e a metrópole do futuro.

 

2º PRÉMIO: Equipa: High speed pagoda. Atelier_62. Espanha

O passado da cidade de Xi’An foi o que serviu de inspiração ao projeto merecedor do segundo lugar. A equipa espanhola formada por Luis Ruiz Andrés, Juan Pérez García e Rodrigo Martínez García do Atelier_62 transformou os tetos dos antigos palácios chineses numa silhueta de linhas limpas e estética minimalista, criando um invólucro arquitetónico onde as coberturas feitas com painéis isoladores recordam as placas das armaduras tradicionais e os pilares evocam a presença dos guerreiros de terracota.

3º PRÉMIO: Chariot. Equipa: DS-WORKS. Suiça

O projeto de Daniel Szalapski e Antonino Scaglione do estúdio suíço DS-WORKS também faz alusão ao rico património histórico e artístico da cidade de Xi’An: a enorme cúpula em forma de guarda-chuva da estação ferroviária inspira-se no carro fúnebre do imperador Qin Shi Huang e, em particular, no guarda-sol de bronze, enquanto os edifícios satélites inspiram-se nos cavalos que puxam a carruagem.

MENÇÃO ROCKWOOL: The wave. Equipa: Mograph Studio. Itália

Trata-se de uma dupla vitória para os jovens arquitetos, que para além do PRIMEIRO PRÉMIO também receberam a menção de honra Rockwool pela sua atenção ao ciclo de vida do edifício.

MENÇÃO DOW: Mo+untain/nument. Equipa: Melbourne Amateur School of Design. Austrália

Uma equipa composta por Shi Pan, Yingna Sun, Jiaao Wang, Tingyi Wang, Xiaohan Mei, Wenjing Li, da Melbourne Amateur School of Design recebeu a menção DOW Chemical’s por uma proposta de desenho inovadora que respeita as tradições milenárias da China. O desenho da estação de comboios de Xi’An abraça a imagem do monte Taibai, de grande tradição entre a população local de Xi’An e combina-o com elementos fundamentais de desenho da seda e a estrutura de cobertura tradicional chinesa. A disposição espacial estabelecida simula a experiência da peregrinação: ver a montanha ao longe, a aproximar-se lentamente e por fim alcançar o amplo teto.

MENÇÃO RENOLIT: The silk refugee. Equipa: ACL. Reino Unido

A proposta está assinada pelo inglês Alistay Lillystone e a polaca Martyna Feluś. Os tetos verdes e os jardins ecológicos são uma parte essencial do projeto, cujas formas inspiram-se no bicho-da-seda e no seu habitat. A sua menção tem a ver com o planeamento de espaços verdes, a eficiência energética e a sua especial atenção para as soluções arquitetónicas dos telhados planos.

Desde a Manni Group, Enrico Frizzera, o CEO do Holding empresarial deseja transmitir os “Parabéns aos vencedores e a todos os participantes, que souberam interpretar a tradição milenária da China sem estragar a paisagem, transformando conceitos antigos em formas arquitetónicas novas e sustentáveis”.

 

Manni Group Design Award: Concurso Xi’An Train Station
Nos últimos anos, a antiga cidade de Xi’An converteu-se num dos distritos tecnológicos mais avançados da China. Em 2023, a metrópole irá estender-se a 17 km2, transformando-se num polo de atração para as relações internacionais e a porta de entrada para quem procura novas oportunidades no Extremo Oriente.

O papel que desempenha a «cidade da moda» totalmente sustentável será crucial no planeamento urbano: «O projeto Fashion Town pretende relançar o papel fundamental de Xi’An neste setor, graças às recentes políticas do Governo de Pequim, a sua localização estratégica para o desenvolvimento do mercado do noroeste do país e para uma nova era de intercâmbio cultural e comercial entre a Itália e a China, que aponta a moda como um setor fundamental para ambas as economias, o que irá criar uma colaboração mutuamente benéfica», explica o representante do grupo financeiro Chic Investment.

Neste centro, ponto de chegada da antiga rota da seda, um novo terminal ferroviário atrairá milhões de viajantes todos os anos. Para construir a estação de comboios de Xi’An, o Grupo Manni e a sociedade YAC-Young Architects Competition lançaram no passado dia 23 de setembro de 2019 um concurso de ideias. «A decisão de lançar um concurso internacional que incentivasse os desenhadores a focarem-se nos temas urgentes sobre sustentabilidade na arquitetura era o objetivo do ciclo completo do projeto», explica o presidente Francesco Manni. «E a comunidade de arquitetos respondeu com entusiasmo: os vencedores do concurso Manni Group Design Award foram selecionados entre excelentes propostas apresentadas por 75 países diferentes, poderíamos dizer um por cada ano de história do nosso Grupo».

A sustentabilidade e o uso de sistemas de construção a seco eram os requisitos fundamentais no momento de avaliar os projetos. Para Enrico Frizzera, CEO de Manni Group, «era uma oportunidade para refletir sobre métodos de construção inovadores como a construção “off-site”, sobre conceitos de impacto ambiental e economia circular, com o objetivo de difundir um exemplo de conduta e eleições de projetos sustentáveis no mundo da arquitetura.

A primeira edição do concurso Manni Group Design Award contou com o apoio dos principais patrocinadores Rockwool, Renolit e Dow, que concederam as menções honrosas às propostas arquitetónicas que seguiram os princípios da economia circular que lhes eram exigidos, bem como o patrocinador Tata Steel.

Créditos das fotografias: Seus autores + Manni Group Design Award “Xi’an Train Station”

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s